Inteligência Artificial e o impacto no RH

Fernanda Magalhães, Agile Expert e Trainer na K21

Este post não tem tags.

Compartilhe:

Já não é novidade há algum tempo que o papel do RH dentro das organizações está mudando rapidamente. A transformação cultural e organizacional é um desafio constante e, agora, com o avanço da Inteligência Artificial, as mudanças estão acontecendo ainda mais rápido.

Ouça este artigo!

Eu ousaria dizer que numa velocidade incontrolável, talvez pouco perceptível aos olhos, mas quando dedicamos um olhar mais atento e profundo… De repente, tá tudo diferente no ambiente, não é mesmo? 

Vamos juntos entender um pouco melhor sobre essas mudanças e como podemos nos adaptar a elas? 

Primeiramente, vamos falar sobre os desafios atuais.

O departamento de RH já está enfrentando uma grande pressão para se tornar mais estratégico e menos administrativo. Precisamos estar mais envolvidos nos processos de tomada de decisão, jogar com as áreas de negócio para impulsionar resultados e podermos identificar e solucionar problemas de forma proativa, sempre com foco no cliente (ou colaborador, neste caso). Além disso, desenvolver o ambiente para estimular a diversidade e a inclusão está se tornando cada vez mais essencial, assim como a necessidade de se adaptar às novas tecnologias e mudanças no mercado de trabalho. Sem falar no aprendizado contínuo, outra habilidade fundamental para sobreviver em meio a tanta complexidade.

Ou seja, meus amigos, são muitos os pratinhos que temos que dar conta enquanto área de pessoas, não é mesmo?

O impacto da Inteligência Artificial no RH

E a Inteligência Artificial no meio disso tudo? Ou IA, para os íntimos. A tecnologia está mudando como fazemos negócios, como nos relacionamos, como aprendemos e o impacto no RH não é exceção. Pode ser que em algum momento a gente tenha se negado a admitir que a IA seria capaz de fazer o nosso trabalho, de sentir, de expressar emoções, de criar, de interpretar. Mas o tempo, que é implacável, passou e hoje estamos lidando com máquinas e robôs poderosíssimos capazes de fazer tudo isso e mais um pouco.

A Inteligência Artificial pode ajudar a automatizar tarefas repetitivas e a tomar decisões baseadas em dados, mas também pode causar preocupações com relação ao aprendizado efetivo, à autenticidade, à privacidade e à segurança dos dados dos colaboradores, entre diversos outros fatores.

Leia: Negócios e tecnologia: a realidade do front nas organizações

Precisamos estar cientes dessas questões e sermos capazes de lidar com elas de forma eficaz porque, com o avanço dessa tecnologia, a Inteligência Artificial vai entrar cada vez mais no nosso dia a dia tanto pessoal quanto profissional.

Fato: as relações humanas vão mudar e todo mundo vai ter uma Inteligência Artificial para chamar de sua.

Essa discussão sobre o impacto da IA no nosso trabalho é longa e abrange vários prismas. Vamos começar falando dos benefícios e impactos positivos? A IA também pode trazer muitas melhorias para o RH. Se tem uma coisa que RH tem sobre a organização e sobre os colaboradores são dados. Muitos dados.

Podemos usar essa tecnologia para identificar tendências e padrões nos dados que estão à nossa disposição, o que pode nos ajudar a tomar decisões mais embasadas e assertivas e a desenvolver estratégias mais eficazes no que condiz à gestão de pessoas. Além disso, a Inteligência Artificial pode ajudar a melhorar a experiência dos funcionários, fornecendo soluções personalizadas para suas necessidades individuais. Já pensou no que dá para criar com essas ferramentas de IA incríveis que não param de surgir a cada dia?! 

No entanto, não é só isso, para aproveitar ao máximo os benefícios da Inteligência Artificial, precisamos desenvolver novas habilidades, como aprender a aprender coisas totalmente novas no nosso dia a dia, desaprender a forma antiga de trabalhar que, muitas vezes, não vai mais fazer sentido e reaprender novas maneiras de trabalhar e enfrentar os desafios.

Precisamos também entender e trabalhar com dados, e podermos identificar e implementar soluções tecnológicas eficazes. Além disso, temos que habilitar uma visão sistêmica sobre a organização e trabalhar em equipe cada vez mais, colaborando com outras áreas da empresa para desenvolver soluções integradas.

E como se sabe, o RH é um sistema robusto composto por muitos subsistemas. Vamos dar um “zoom” em alguns deles para entender melhor os impactos da IA de forma mais direta:

Recrutamento e Seleção

A Inteligência Artificial pode ajudar a identificar candidatos qualificados de forma mais eficiente e a fornecer soluções focadas na experiência do candidato. Também pode oferecer maior eficiência na triagem de currículos e identificação de candidatos qualificados para as vagas em aberto, bem como realizar com maior precisão a seleção de candidatos com base em análises de dados. 

Treinamento e Desenvolvimento

A IA pode ajudar a apontar as necessidades de treinamento dos funcionários e a fornecer soluções personalizadas para suas necessidades individuais. Pode ajudar ainda na identificação de lacunas de habilidades organizacionais, sugerindo ações para mitigar esses riscos de conhecimento, por exemplo, e auxiliar no desenvolvimento de talentos também com base em dados. Além disso, já existem inúmeras ferramentas que criam e adaptam conteúdos de treinamento em tempo real, o que pode tornar a sua estratégia de T&D ainda mais assertiva. 

Gestão de Desempenho

A IA pode ajudar a levantar padrões de comportamento mais precisos e tendências no desempenho dos colaboradores através dos dados referentes aos resultados da organização e pode ainda contribuir com ideias e soluções adequadas ao seu negócio para melhorar o desempenho do indivíduo e do time (o que também conhecemos por “Plano de Desenvolvimento Individual”, ou PDI – a IA pode ajudar o RH, as lideranças e os indivíduos a construírem planos mais conectados com as pessoas e com o negócio).

Gestão de Pessoas em geral

A IA pode apoiar no entendimento das necessidades dos colaboradores e a construir opções interessantes e adequadas para a organização, quando o assunto é “recompensa e remuneração”, equilibrando desejos pessoais e desafios do negócio. Pode também contribuir apontando tendências e padrões com relação ao engajamento e satisfação dos colaboradores com aquele sistema organizacional e, claro, dando opções de como trabalhar esses elementos internamente na cultura da empresa.

Por fim, mas não menos importante, a IA pode ser uma grande aliada no redesenho de normas, processos, políticas e procedimentos que norteiam as atividades e o dia a dia de RH para algo que seja bem mais adequado para impulsionar os objetivos do negócio e que atenda aos colaboradores de forma ainda mais satisfatória.

Para começar essa jornada de transformação, um caminho é começar a identificar as áreas em que a IA pode ser mais útil e começar a explorar e experimentar soluções para uma delas. Não comece adotando IA em todas as áreas – comece por uma, colha os aprendizados, entenda os benefícios e os impactos no dia a dia. Nesse processo de aprendizado é super importante estarmos abertos a mudanças e sermos capazes de nos adaptar rapidamente às novas tecnologias e movimentos do mercado de trabalho.

Veja também: Ep. 112 – Chegando no Universo de Tecnologia

A intenção aqui era começar a dar um cheiro de como a IA vai entrar e impactar no universo do RH. Muitas são as mudanças que ainda estão por vir, sem dúvida, e muitos serão também os cuidados que teremos que tomar nesse avanço, principalmente com as pessoas que serão impactadas por tanta tecnologia. 

Aproveito a reflexão para te fazer também um convite: onde mais você percebe a Inteligência Artificial impactando as atividades do RH? Já está experimentando alguma coisa usando inteligência artificial aí no seu time ou na sua empresa? Conta para gente aqui embaixo nos comentários! Vamos adorar pensar com você sobre isso.

E aí, prontos para encarar o futuro com a IA? Ele pode parecer um pouco incerto, eu sei, mas trata-se de um movimento sem volta. Nos resta abraçar e nos aproximar dessa tecnologia para, mais uma vez, tirar o melhor dela como humanos que somos, altamente flexíveis, e seguir em frente. Boa sorte!

Para mais insights, ferramentas e conteúdo sobre como transformar o RH da sua organização, clique para conhecer mais sobre nosso treinamento RH Ágil Essentials. Te vejo lá!

Sobre o autor(a)

Agile Expert e Trainer na K21

Atravessei o portal da agilidade em 2011. Do lado de cá, eu olhava pro lado de lá, e me questionava porque não estávamos todos juntos nesse novo mundo que estava logo ali! Desde então, comecei a me dedicar, estudar, experimentar e a ajudar as pessoas a fazer a travessia, pouco a pouco. Porque do lado de cá tem uma energia única, alguma mágica acontece. E eu não podia guardar isso só pra mim. E aí, bora atravessar?

Artigos relacionados

Após terminar de ler o livro Ruído de Daniel Kahneman, decidi reler alguns clássicos que não olhava há algum tempo. Dentre eles, Rápido e Devagar do mesmo autor e Pensando em Sistemas de Daniela Meadows. Não pude deixar de perceber…

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…