O que é ESG (e o que essa sigla diz sobre uma empresa)

Este post não tem tags.

Compartilhe:

Se você está por dentro das tendências de mercado, já deve ter ouvido falar na sigla ESG. O termo agrupa três pontos considerados essenciais pelos chamados Investidores Socialmente Responsáveis.

Afinal, foi-se o tempo em que o único valor associado a uma empresa era o quesito lucratividade.

Ouça esse conteúdo:

Além do financeiro, outros pontos são analisados pelos investidores antes que eles apostem em um negócio. Por isso, é tão importante que você esteja por dentro do conceito de ESG.

A seguir, confira o que é, por que este termo está tão em alta e a importância de aplicá-lo para futuros investimentos.

O que é ESG?

O acrônimo advém das palavras em inglês “Environmental, social and governance”. Em português, a tradução literal dessas palavras seria Ambiental, Social e Governança.

Esses três fatores têm ganhado relevância e são importantíssimos para a imagem e valorização da empresa, sobretudo quando a organização é apresentada para potenciais investidores.

O que significa cada letra dessa sigla

E: Environmental

Em primeiro lugar, temos o E de Environmental, ou Ambiente. Aqui, são questões ligadas ao impacto que a empresa causa ao meio ambiente.

Isso envolve também:

  • emissão de gases poluentes pela indústria;
  • despejo de resíduos;
  • desmatamento;
  • uso de energias renováveis;
  • preocupações com as mudanças climáticas.

S: Social

Já o S é de Social e diz respeito à relação que a empresa possui com as pessoas, principalmente com os colaboradoresclientes e a comunidade local.

Aqui, estão incluídas questões como:

  • respeito à leis trabalhistas e aos Direitos Humanos;
  • representatividade;
  • incentivo a uma equipe diversa;
  • satisfação dos clientes;
  • mais recentemente, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

G: Governance

E o G diz respeito a Governance, ou Governança. São processos internos e externos que envolvem:

  • formação de comitês diversos;
  • independência dos conselhos;
  • remuneração de executivos;
  • relações com políticos e entidades governamentais;
  • transparência fiscal;
  • ética;
  • ações que previnem a corrupção.

Origem: quando, como e onde surgiu a ESG

Agora que você já sabe a definição de ESG, saiba quando, como e onde surgiu essa estratégia.

De acordo com o The Balance, a ideia do investimento socialmente responsável surgiu em meados do século 20, mais especificamente nos anos 60, influenciada pelos movimentos pelos Direitos Civis e em oposição à Guerra do Vietnã nos Estados Unidos.

Esses movimentos trouxeram conhecimento e maior atenção para questões sociais, ambientais e políticas. Portanto, aumentaram os negócios fechados com base nos valores fundamentais das empresas.

A partir desse momento, além das margens e lucros financeiros, os potenciais investidores passam a dar atenção para o comprometimento das organizações com os fatores ESG.

Mas, de acordo com a Exame Invest, o termo ESG foi cunhado apenas em 2004 em uma publicação intitulada Who Cares Wins (Quem se importa ganha) feita pelo Banco Mundial juntamente com o Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e diversas instituições financeiras de todo o mundo.

A proposta advém de uma tentativa de integrar questões ambientais, sociais e governamentais ao mercado financeiro. De acordo com o relatório que cunhou o termo ESG, a incorporação desses pontos cria um ambiente mais sustentável e responsável, sem deixar de ser altamente resiliente e lucrativo.

E por que esse assunto está em alta?

Como mencionado anteriormente, o conceito de ESG surge justamente dessa iniciativa de criar mercados mais sustentáveis e responsáveis. E, nos dias de hoje, tanto a agenda ambiental quanto a da diversidade e a política são relevantes.

Atualmente, é impossível limitar os princípios de uma organização a números, margens e lucros. Tanto os potenciais investidores quanto os clientes e colaboradores estão interessados em quais são os valores fundamentais defendidos por uma empresa.

O fator de identificação com o valores de uma marca, por exemplo, é um ponto crucial para que o seu conteúdo ou produto seja consumido. Assim como na época do surgimento dos Investidores Socialmente Responsáveis, hoje também vivemos um momento em que as pautas sociais, ambientais e de governança não podem ser deixadas de lado.

ESG no mundo dos investimentos

Mas, se você está se perguntando como, efetivamente, ESG impacta o mundo dos investimentos, vamos aos dados!

De acordo com o CFI (Corporate Finance Institute), com base em uma pesquisa realizada pelo Banco Morgan Stanley, até 2018 cerca de 12 trilhões de dólares de ativos de investimento foram selecionados a partir de uma estratégia socialmente responsável.

Ainda com base no mesmo estudo, a estratégia ESG tem ganhado cada vez mais popularidade, principalmente entre os millenials (geração de nascidos entre a década de 80 e os anos 2000). Aproximadamente 90% dos investidores dessa geração afirmaram que eles se interessam em investir em organizações que compartilham valores próximos aos seus.

Portanto, cada vez mais, os investimentos estão sendo feitos a partir da análise desses pontos.

A estratégia ESG, então, é mais do que ser sustentável, diverso e consciente. É sobre resultados a longo prazo, além da preocupação com a imagem e os impactos provocados por uma organização.

Por que você e sua empresa devem se importar com ESG?

Um estudo feito pelo BCG (Boston Consulting Group) afirma que, ao contrário do que muitos pensam, demonstrar interesse e praticar ações que beneficiam o social, além de preocupações com o meio ambiente, são altamente benéficas para o valor da instituição.

Após a análise de mais de 300 empresas, a pesquisa afirma que organizações que apostam na estratégia ESG tendem a melhorar o seu valor de mercado e suas margens, o que abre espaço para mais oportunidades de investimento. Por isso, é importante apostar nessas práticas e não ficar focado apenas no lucro financeiro que a sua empresa pode oferecer.

Como mostram as pesquisas sobre as tendências de mercado, a estratégia ESG tem se tornado essencial para o valor da empresa. Mais do que ser socialmente responsável, este critério diz muito sobre resultados a longo prazo e potenciais investimentos.

Para ficar por dentro do conceito, confira o conteúdo exclusivo a seguir, preparado pela K21.

Em março, mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, nossas Agile Experts Andressa Chiara e Samira Tavares realizaram um Meetup sobre Mulheres e Diversidade. Entre outros assuntos, elas também falaram de ESG dentro desse contexto. Vale assistir!

YouTube video

Sua empresa tem alguma prática que considera ESG? Compartilhe nos comentários!

Sobre o autor(a)

Evolução Contínua de Pessoas e Organizações

Transformar pessoas e organizações ao redor do mundo é o que nos move. Mais do que ferramentas e métodos, promovemos uma nova cultura, onde negócios e pessoas entregam valor continuamente, experimentando, aprendendo e melhorando diariamente.

Artigos relacionados

Uma das principais habilidades que desenvolvemos enquanto consultores é a de fazer boas perguntas. Uma vez que as pessoas percebem o poder que tem uma boa pergunta, colocada ali na hora certa e que muda o destino de uma reunião,…

Há cerca de uma semana um estudo com um título bombástico tomou conta da web: “268% dos projetos que passaram a utilizar Métodos Ágeis pioraram e 56% passaram a falhar”, dizia o título. E ao ler o conteúdo, pareceu que…

A polêmica da semana é sobre o suspeitíssimo “estudo” afirmando que projetos com Agilidade teriam 268% mais chance de falhar.  Muito rapidamente os cavaleiros do apocalipse já se apropriaram do conteúdo para poder dizer que já sabiam! Claro que esse…

Oi time! Vamos conversar rapidinho sobre como podemos fazer nossas reuniões renderem mais sem deixar ninguém na corda bamba com a agenda lotada. Aqui vão algumas dicas pra gente manter o equilíbrio: A) Marcando as reuniões: 1) Checagem de Disponibilidade:…