NÃO como estratégia para eliminar desperdícios

Este post não tem tags.

Compartilhe:

Desenvolvimento de software é uma atividade complexa que pode se tornar ainda mais se não evitarmos desperdícios. Várias decisões precisam ser tomadas ao longo do caminho tais como:

  • Qual problema estamos resolvendo?
  • Quem é o usuário final?
  • Que linguagem de programação utilizar?
  • Quais frameworks?
  • Layout próprio ou templates bootstrap?
  • Qual banco de dados?

E como impedir que o nível de complexidade sempre aumente?

Elimine Desperdícios. Diga NÃO!

Embora temos aprendido a fazer escolhas sobre as tecnologias e formas de trabalho, ainda sentimos frio na barriga quando precisamos dizer NÃO.

É muito fácil dizer sim. Dizer não exige perder o medo do confronto. Ao invés disso, dizemos sim para um prazo irreal, sim para uma nova funcionalidade um dia antes da entrega, sim para uma contratação mediana. Você sabe aonde isso vai parar, não é?

“As pessoas evitam dizer não para fugirem de confrontos, mas a alternativa é pior ainda. As tarefas se arrastam, as coisas se complicam e trabalhamos com base em ideias nas quais não acreditamos.” Jason Fried & DHH

Somos bombardeados por prazos apertados, demandas em que não acreditamos e, ao invés de nos posicionarmos profissionalmente, evitamos o desconforto do NÃO e sofremos construindo coisas que ninguém quer e trabalhando em algo que não enxergamos valor. Achamos que dizer NÃO demonstra falta de comprometimento ou desinteresse. Mas dizer SIM para tudo atrapalha o foco no trabalho que realmente precisa ser feito.

Dizer Não é, antes de tudo, um exercício de priorização!

Por maior que seja o desconforto é importante exercitar o NÃO. Como disse nosso amigo Rodrigo de Toledo “o mal do século XXI é que a demanda é sempre muito maior que a nossa capacidade de entrega”. O NÃO é o meio para garantir que foquemos nossa capacidade nas principais demandas. Ele gera discussões importantes para o amadurecimento do produto e dos profissionais envolvidos.

Desenvolver produtos de software exige muitos “NÃOS” e eles são necessários para desenvolver produtos enxutos e evitar desperdícios!

Sobre o autor(a)

Agile Expert e Trainer na K21

Apaixonado por inovação, com experiência em desenvolvimento de produtos digitais utilizando práticas de Design Thinking, Lean Startup e Desenvolvimento Ágil

Artigos relacionados

Após terminar de ler o livro Ruído de Daniel Kahneman, decidi reler alguns clássicos que não olhava há algum tempo. Dentre eles, Rápido e Devagar do mesmo autor e Pensando em Sistemas de Daniela Meadows. Não pude deixar de perceber…

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…