Entregas

Este post não tem tags.

Compartilhe:

Sempre que o Incremento do Produto ou a soma de Incrementos do Produto representar valor suficiente e já puder ser utilizada, é importante que chegue a seus usuários o mais rápido possível.

Por meio de Releases frequentes, o Time de Scrum pode obter feedback dos usuários do produto e, assim, reduzir os riscos e produzir o produto certo. O Time de Scrum pode também dar um senso de progresso do projeto aos seus clientes e demais partes interessadas e pode prover retorno ao investimento realizado pelos clientes do projeto.

A estratégia de Releases a ser utilizada no projeto é definida pelo Product Owner. Ele decide quando ou com que frequência as Releases serão realizadas e quem irá recebê-las — algum grupo de usuários que pode experimentar o produto e prover feedback ou, sempre que possível, o usuário final. Assim, o Product Owner decide se a Release será realizada cada vez que um item estiver pronto (em entrega contínua), ao final de cada Sprint, sempre que ele julgar adequado ou após alguns Sprints, visando um objetivo ou meta de negócios definida.

Pode-se realizar, nesse último caso, uma reunião de Release Planning para cada Release. Essa reunião é realizada em algum momento antes do início dos trabalhos para a Release correspondente e assim, portanto, deve acontecer durante o último Sprint do Release anterior (ou durante o pré-jogo, para a primeira Release).

Na reunião de Release Planning, Product Owner e Time de Desenvolvimento estabelecem o Plano de Release, que contém uma data aproximada para a Release, um objetivo ou meta a ser atingida, chamada de Meta da Release, e um conjunto de itens selecionados a partir do alto do Product Backlog. Essa reunião não substitui as reuniões de Sprint Planning que serão realizadas para cada Sprint da Release.

O progresso em direção à data da Release e, portanto, ao cumprimento da Meta da Release é inspecionado Sprint a Sprint, e a ferramenta mais utilizada com esse propósito é o Gráfico de Release Burndown. Esse gráfico possui no eixo x os Sprints da Release e no eixo y a quantidade de trabalho restante, que pode ser medida pela quantidade de itens restantes entre os previstos para a Release ou por estimativas realizadas sobre os itens, por exemplo. O Product Owner marca no gráfico a quantidade de trabalho restante ao final de cada Sprint, momento em que o Plano da Release é revisto. Outras ferramentas, como o Gráfico de Release Burnup, podem ser utilizadas em seu lugar.

Entregas 1

Exemplo de Release Burndown

Sobre o autor(a)

Função não encontrada

No headers found for the table of contents.

Artigos relacionados

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…

Uma das principais habilidades que desenvolvemos enquanto consultores é a de fazer boas perguntas. Uma vez que as pessoas percebem o poder que tem uma boa pergunta, colocada ali na hora certa e que muda o destino de uma reunião,…