Retrospectiva – O que recebemos e entregamos?

Samuel Cavalcante - Consultor e Trainer na K21

Este post não tem tags.

Compartilhe:

Cenário em que a retrospectiva foi criada

Time temporário atuando junto há pouco mais de 4 meses que trabalha com outras equipes localizadas em diversas cidades.

Frases comuns de serem ouvidas: “A culpa é deles por que… “. “Eles não fizeram … e nós  fizemos a nossa parte”.

Retrospectiva - O que recebemos e entregamos?

Objetivo desta Retrospectiva

Levar o time a reflexão necessária para retirar a bengala da culpa alheia e criar um plano de melhoria independentemente dos outros times.

Executando

  • Passo 1: Distribua post-its e canetas para todos os participantes da dinâmica. Em um quadro branco ou folha de flipchart, desenhe o time.
  • Passo 2: Desenhe uma seta do lado esquerdo do quadro. Peça para que o time escreva nos post-its tudo o que está chegando no time. Coisas e fatos bons e também os ruins.
  • Passo 3: Desenhe outra seta agora no lado direito. Peça que o time escreva em post-its coisas e fatos bons e ruins que saem.
  • Passo 4: Leia todos os post-its com uma discussão facilitada para entendimento de todos.
  • Passo 5: Incentive o time a escolher até 4 itens ruins para melhorar, abrangendo chegada e saída. Coloque esses itens no meio (representado pelo time).
  • Passo 6: Qual o plano de ação para cada item?

Você pode fazer variações, colocando um team building no meio. Exemplo: o que faz esse time ser forte?

Executei essa retrospectiva duas vezes e nos dois casos gerou grande engajamento da equipe e melhorou a aceitação das equipes externas.

Curtiu esta retrô? Confira também o Retrô Poker e muito mais sobre Facilitação 😉

Sobre o autor(a)

Agile Expert e Trainer na K21

Agile Expert e Trainer na K21, Samuel é Engenheiro de Computação e Especialista em Engenharia de Sistemas. Descobriu ser apaixonado por trabalhar com pessoas, comunidades e cultural organizacional. Atuou em várias áreas destacando-se como professor universitário, analista em educação no Senac e até mesmo como empreendedor em startups, sempre aplicando conceitos de agilidade. Em 2013 mudou a carreira para atuar como Scrum Master, desenvolvendo competências de facilitação de equipes, gestão de conflitos, coaching e gestão estratégica. Em 2016 entrou na K21 e desde então vem dedicando-se exclusivamente como Agile Expert e Trainer.

Artigos relacionados

Após terminar de ler o livro Ruído de Daniel Kahneman, decidi reler alguns clássicos que não olhava há algum tempo. Dentre eles, Rápido e Devagar do mesmo autor e Pensando em Sistemas de Daniela Meadows. Não pude deixar de perceber…

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…