Extreme Ownership – Os Navy Seals, empowerment e liderança

O livro Extreme Ownership – Como os Navy Seals (tropa de Elite do exército americano) lidam com empowerment, ownership e liderança revolucionou o desenvolvimento da liderança.

Sem tempo de ler o artigo? Então aperte o play e escute!

Lições importantíssimas do livro para qualquer time ágil

A seguir, você verá um belo resumo desta obra, feito pelo Cofundador, Agile Expert e Trainer na K21, Marcos Garrido.

  • O líder é responsável pelo sucesso ou pelo fracasso do time. Líderes que culpam seu time pelo fracasso são fracos ou covardes. Um líder de verdade assume a responsabilidade e ajuda o time a redesenhar seus processos de forma a não repetir novamente o mesmo erro.”
  • “A responsabilidade do líder com o time é inegociável e deve estar acima de qualquer relacionamento individual com outras pessoas. Quem falha constantemente deve ser rapidamente afastado em respeito ao próprio time. Líderes que reagem a um erro culpando o time passam imediatamente o mesmo comportamento para os liderados, criando um ambiente de desconfiança.”
  • “Liderança é o fator mais importante em qualquer time. Não existem times ruins, existem times com liderança fraca.
  • “Os Seals estavam em um treinamento que consistia em montar um barco e levar pro outro lado do Rio. O Barco 2 ganhou todas as baterias. O Barco 6 chegou em último em todas. Os soldados do barco 6 não trabalhavam como time e o líder culpava o time pelas falhas. Os instrutores resolveram trocar os líderes dos barcos 2 e 6. Na bateria seguinte, os dois barcos chegaram quase empatados. O líder ruim aprendeu com o time vencedor, o time ruim aprendeu com o líder excepcional. Não existem times totalmente ruins. Times que já alcançaram a alta performance não deixam líderes ruins atrapalharem o trabalho. Auto organização funciona aqui.”
  • “Se você não entende o motivo de uma iniciativa, você tem duas opções: criticar ou perguntar o porquê. Times de alta performance buscam os porquês o tempo todo. Times de performance medíocre não só não buscam entender os motivos, como criticam a inciativa como se não fosse responsabilidade deles entender as motivações por trás das iniciativas da empresa. Líderes de alta performance antecipam esse movimento do time.”

O seu papel enquanto líder

Agora, eu tenho uma pergunta: você, gestorproduct ownerscrum masterdesenvolvedor, tem procurado os devidos porquês? Um dos aprendizados que o livro Extreme Ownership – Como os Navy Seals (tropa de Elite do exército americano) lidam com empowerment, ownership e liderança nos trouxe é que:

É missão do líder colocar todos remando na mesma direção, e assim conseguir dominar qualquer indústria, em qualquer mercado, contra quaisquer competidores em qualquer época!

5 episódios do Love the problem sobre liderança

Love the problem é o podcast da K21 que tem a missão de democratizar informações preciosas através de episódios. Semanalmente, traz convidados especiais para tratar dos temas mais relevantes para o mercado. Ouça estes episódios e descubra o que está na agenda de discussões da liderança!

  1. Ep. 83 – Liderança Espiritual. É isso mesmo, ouça!
  2. Ep. 79 – Liderança e Inteligência Emocional
  3. Ep 76 – O dinossauro apavorado: Mindset de crescimento e a obsolescência da liderança tradicional
  4. Ep. 75 – Vulnerabilidade na liderança
  5. Ep. 38 – Liderança de Produtos Digitais

Referências:
– Extreme Ownership: How U.S. Navy SEALs Lead and Win
– Os 5 Desafios Das Equipes – Uma História Sobre Liderança
– Management 3.0

Sobre o autor(a)

Agile Expert e Trainer na K21

Lula é host no Love the Problem, o podcast da K21. Entre um episódio e outro, contam por aí que ele também dá aula de Kanban, Flight Levels e Certified Scrum Developer, mas eu só acredito vendo…

Artigos relacionados

Após terminar de ler o livro Ruído de Daniel Kahneman, decidi reler alguns clássicos que não olhava há algum tempo. Dentre eles, Rápido e Devagar do mesmo autor e Pensando em Sistemas de Daniela Meadows. Não pude deixar de perceber…

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…