O trabalho de FDP do Product Owner

Desenvolver um produto enxuto não é uma tarefa fácil. Requer foco na essência do produto para se desenvolver apenas o necessário para atender as reais necessidades do(s) cliente(s) / usuário(s). E é exatamente aí que entra o trabalho de FDP do Product Owner (PO).  Este artigo explica as três habilidades que são fundamentais para criação de produtos com alto retorno sobre o investimento.

Experimente escutar este artigo. Aperte o play!

Fatiar

As empresas constantemente cometem o erro de desenvolver “tudo” para ter a “certeza” de ter o produto perfeito, com muitas funcionalidades, que façam tudo desde o primeiro dia. Mas os resultados geralmente são: produtos caros, que não funcionam como deveriam e de difícil manutenção.

Uma boa dica para não cometer este erro é fatiar o seu produto. Fatiar um produto é uma busca constante pela menor parte que realmente agrega valor para o usuário final.

Responda a seguinte questão: “Qual é a parte mais importante do problema mais importante do usuário mais importante?”.

De acordo com a resposta, desenvolva a funcionalidade mínima exigida para resolver a parte do problema mais importante, lance o produto rapidamente, colete os resultados e adapte-os conforme feedbacks dos clientes e usuários. Repita o ciclo novamente.

Descartar

“Simplicidade – a arte de maximizar a quantidade de trabalho não realizado – é essencial” (Manifesto Ágil, 2001)

Descartar é remover tudo aquilo que não for relevante da lista de funcionalidades do produto a serem desenvolvidas.

Steve Jobs diz que “Inovação não é dizer sim a tudo. É dizer não a tudo, menos aos recursos mais essenciais”.

Um bom exemplo de descarte é o iPod da Apple. Quando foi lançado tinha apenas uma roda de cliques que oferecia todas as funções essenciais, enquanto os MP3 players no mercado faziam de tudo: rádio, vídeo, tiravam fotos, etc.

Priorizar

Rodrigo de Toledo diz que “Toda lista com dois ou mais itens precisa ser priorizada“.

Sempre há muita coisa para fazer e provavelmente não há tempo, pessoas ou recursos disponíveis. A demanda sempre superará a nossa capacidade. Portanto, devemos sempre priorizar em função do valor de negócio.

Quando surgir uma nova ideia ou necessidade, pergunte se a nova funcionalidade é fundamental para o sucesso do produto. Caso a resposta seja não, simplesmente descarte. Isso ajuda a alcançarmos produtos mais enxutos, contendo apenas funcionalidades fundamentais,. Além disso, conseguimos manter uma melhor organização e manutenção.

Saiba mais sobre o trabalho do Product Owner

Entenda o papel do Product Owner e o que ele faz no Time de Scrum.

Curtiu o assunto? Quer aprimorar seus conhecimentos e habilidades como Product Owner? Então, não deixe de conferir o nosso treinamento Certified Scrum Product Owner!

Sobre o autor(a)

Agile Expert e Trainer na K21

Apaixonado por inovação, com experiência em desenvolvimento de produtos digitais utilizando práticas de Design Thinking, Lean Startup e Desenvolvimento Ágil

Artigos relacionados

Uma das principais habilidades que desenvolvemos enquanto consultores é a de fazer boas perguntas. Uma vez que as pessoas percebem o poder que tem uma boa pergunta, colocada ali na hora certa e que muda o destino de uma reunião,…

Há cerca de uma semana um estudo com um título bombástico tomou conta da web: “268% dos projetos que passaram a utilizar Métodos Ágeis pioraram e 56% passaram a falhar”, dizia o título. E ao ler o conteúdo, pareceu que…

A polêmica da semana é sobre o suspeitíssimo “estudo” afirmando que projetos com Agilidade teriam 268% mais chance de falhar.  Muito rapidamente os cavaleiros do apocalipse já se apropriaram do conteúdo para poder dizer que já sabiam! Claro que esse…

Oi time! Vamos conversar rapidinho sobre como podemos fazer nossas reuniões renderem mais sem deixar ninguém na corda bamba com a agenda lotada. Aqui vão algumas dicas pra gente manter o equilíbrio: A) Marcando as reuniões: 1) Checagem de Disponibilidade:…