Como realizar um Planejamento de Sprint

Este post não tem tags.

Compartilhe:

O Sprint se inicia com a reunião de Sprint Planning (ou Planejamento de Sprint), na qual se planeja o trabalho a ser realizado no próprio Sprint. Nessa reunião, Time de Desenvolvimento e Product Owner negociam, a partir dos itens do alto do Product Backlog, o que será desenvolvido.

Ou seja, facilitados pelo ScrumMaster, eles selecionam um conjunto de itens do alto do Product Backlog que julgam ser capazes de desenvolver na duração do Sprint, o que é apenas uma previsão.

E então estabelecem um objetivo ou meta de negócios a ser alcançada com o desenvolvimento esses itens, chamada de Meta do Sprint. O Time de Desenvolvimento, então, se compromete com atingir essa Meta do Sprint.

Experimente ouvir o artigo sobre Planejamento do Sprint!

Organizando os itens para a Planejamento de Sprint

É importante que os itens do alto do Product Backlog estejam preparados para que a reunião de Planejamento de Sprint seja eficiente e produtiva. Itens que chegam à reunião sem detalhes suficientes, por exemplo, podem colocar todo o Sprint em risco.

Exemplo de Definição de Preparado para um Planejamento de Sprint
Como os itens de Planejamento de Sprint devem estar organizados

Exemplo de Definição de Preparado para um Planejamento de Sprint

Para garantir que esses itens estejam preparados para serem discutidos na reunião de Sprint Planning, pode-se criar e utilizar uma Definição de Preparado. São critérios claros que definem o que é necessário para um item estar preparado para ser colocado em desenvolvimento.

Caso um Time de Scrum opte pelo uso de uma Definição de Preparado, o Time de Desenvolvimento passa a ter a prerrogativa de recusar, na a reunião de Sprint Planning, um item que não esteja preparado de acordo com essa definição.

Além do detalhamento necessário, por exemplo, outros critérios da Definição de Preparado podem incluir o item ser pequeno o suficiente e possuir os Critérios de Aceitação definidos, entre outros.

No primeiro Sprint, o Time de Desenvolvimento ainda não tem dados para gerar métricas sobre sua capacidade de trabalho em um Sprint. Ele pode estimar os itens do Product Backlog individualmente para possibilitar a futura obtenção dessas métricas úteis para o planejamento.

Story Point é uma unidade muito utilizada por times Ágeis em suas estimativas. A partir dos Sprints seguintes, o Time de Desenvolvimento pode utilizar como parâmetro a média da quantidade de trabalho entregue nos últimos Sprints, que pode ser medida em Story Points.

Exemplo de Quadro de Tarefas (Sprint Backlog) para o Planejamento de Sprint

Outra forma de se obter essas métricas é dividir e deixar sempre os itens do alto do Product Backlog bem pequenos, com pouca variação de tamanho entre eles, para então contar o número de itens entregues nos últimos Sprints e calcular a média.

Em qualquer caso, essa quantidade de trabalho que se espera realizar por Sprint é chamada de Velocidade do Time de Desenvolvimento.

Exemplo de Quadro de Tarefas (Sprint Backlog) para um Planejamento de Sprint

Além de, juntamente com o Product Owner, selecionar os itens e definir uma meta, o Time de Desenvolvimento também cria um plano de como o que foi selecionado será desenvolvido. Esse plano é geralmente expresso por tarefas a serem realizadas durante o Sprint.

O conjunto de itens selecionados e seu respectivo plano é chamado de Sprint Backlog e é geralmente representado na forma de um Quadro de Tarefas.

Sobre o autor(a)

Função não encontrada

Artigos relacionados

Após terminar de ler o livro Ruído de Daniel Kahneman, decidi reler alguns clássicos que não olhava há algum tempo. Dentre eles, Rápido e Devagar do mesmo autor e Pensando em Sistemas de Daniela Meadows. Não pude deixar de perceber…

O Guia do Scrum fala sobre o refinamento do Product Backlog: “O Product Backlog é refinado conforme necessário” (p. 9). Todavia ele não descreve exatamente o que é o refinamento. Uma reunião, uma atividade, um processo. Neste artigo vamos jogar…

Marcos Garrido, Sócio-fundador e Trainer na K21

Existem muitas formas de organizar as métricas de seu produto / empresa. Aqui neste blog já escrevemos sobre as Métricas do Pirata, Fit For Purpose (F4P) e Métricas nas Quatro Áreas de Domínio da Agilidade. Todavia, agora, queremos falar sobre…

Após alguns anos desenvolvendo produtos e ajudando outras empresas a fazer tal, gostaria de listar com vocês alguns erros comuns que percebi ao longo dessa jornada. Olhando para as 4 Áreas de Domínio da Agilidade (Negócio, Cultural, Organizacional e Técnica)…